Missão Espiritual e o Trabalhador da Luz

Existem vários tipos diferentes de espiritualista: aquele que se dedica a uma religião com disciplina, aquele que se considera como um “buscador” participando de grupos meditativos e cursos holísticos ou aquele que não se apega a nenhuma linha e bebe da fonte de todas. Eles todos tem em comum a consciência de seu papel encarnado na terra e que fazem a diferença por onde passam. Algumas canalizações definem este espiritualista como “trabalhador da luz” e há um motivo muito especial para esta definição, relacionada com a missão deste grupo de alma. Elas vieram encarnar com um objetivo específico neste período planetário: elevar a consciência coletiva.

t.da luz

 

Você sabe qual é a sua missão?

Antes de falarmos sobre a missão de trabalhar para coletivo, primeiro precisamos entender o que é uma missão espiritual. O termo fala do objetivo de uma consciência quando encarna neste mundo, que sempre estará ligado com aprendizagem. Saber qual é a sua missão é algo muito importante para que tenha confiança em suas ações, amor próprio e alegria de viver. A consciência (ou chispa divina, eu superior, fragmento de Deus que há em todos nós) sempre que busca um corpo para encarnar trás consigo um objetivo definido, uma trajetória base. Esta aprendizagem pode estar relacionada com a maternidade e a criação de um filho, a auto-superação de uma doença rara ou hereditária, a reparação de erros em encarnações passadas, a maestria do auto-domínio, a tentação de viver em abundância e riqueza (ou a escassez e a pobreza), etc. Cada vida tem seu próprio enredo e as diferentes missões serão tão vastas quanto pluralidade de raças e vidas.

Se estamos falando de missão de vida, estaremos entrando em contato com algo que deve ser para você muito familiar. Ou pelo menos deveria, já que esta seria sua “diretriz base de comando” em relação a seu objetivo presente desta vida. Isto porque se veio para superar determinado obstáculo, fugir dele ou espanta-lo para longe não lhe fará realizado. Pelo contrário, o fim da vida poderá gerar uma grande frustração, necessitando voltar e fazer novamente a caminhada. E se você já está em uma encarnação de retorno, sempre fugindo do que realmente veio fazer por vezes e vezes? Isto seria fácil de saber com um pouco de dedicação ao auto-conhecimento e meditação, auto-inquirição.

Pois bem, o “trabalhador da luz” está no caminho do auto-conhecimento a muitos anos, por isso sabe o que veio fazer. Pode ter chegado a esse entendimento através de um impulso intuitivo desde pequeno ou mesmo ter consigo superar sua primeira “diretriz base” (ter quitado o karma em vida), agora buscando na espiritualidade seu próximo desafio. Pode até se autointitular um “buscador”, sendo que sua busca está justamente relacionada a estar próximo de pessoas que pensam como ele. Assim poderia inclusive perceber que, na verdade, não há uma busca real em relação ao que já encontrou.

 

Elevando a consciência planetária

Pensando fora da caixa, imaginem os trabalhadores da luz, olhando ao planeta terra e planejando sua encarnação. O potencial que teriam que enfrentar é de a possibilidade de um apocalipse, isto é, de término de todo o projeto Terra por não ter dado certo, em razão do adormecimento coletivo. Verdade que várias profecias e profetas projetavam como potencial para o terceiro milênio no planeta terra uma destruição total. É por isso que o trabalhador da luz trás em si a marca da coragem e a força para criar uma realidade de equilíbrio, igualdade e amor. Ainda sim, com todo este potencial, esta consciência decide encarnar.

Irmãos mais velhos que nos cuidam e se comunicam através de canalizações (Kryon, Fraternidade Branca, entre outros) enfatizam inclusive que estas consciências pediram para encarnar e fizeram fila, se disponibilizando a ser justamente a força motriz de mudança, trazendo um outro elemento de potencial. Segundo Kryon, a mudança do potencial de destruição para o de uma “nova terra” iniciou-se em 1987, em uma meditação coletiva mundial chamada Convergência Harmônica, onde os seres humanos se uniram em torno de uma vontade de mudança. De quem encarnou de 1970 em diante, todos tiveram que lidar com essa prerrogativa: chegaríamos até o terceiro milênio? E chegamos, porque se “de 2000 não passarás”, aqui estamos.

Crianças índigos foram aquelas encarnadas na década de 80.
Crianças índigos foram aquelas encarnadas por volta da década de 80, entre 30 e 40 anos completados hoje.

 

O potencial novo que foi criado é de uma Terra de seres conscientes de sua herança divina e de seu potencial criador/criativo. O que estamos vivendo agora é um grande momento de despertar das consciências que vieram para ser o gerador do potencial mudança. Elas podem ser guiadas por quem já despertou e sabe dos atalhos. A entrada dos trabalhadores da luz permitiu que novas frequências e novas técnicas de cura pudessem se apresentar, se mostrando mais eficazes e mais simples do que viemos praticando até o século passado. Na verdade, o que colocamos como “novas” sempre estiveram disponíveis para poucos iniciados e grandes sacerdotes mas que com a elevação coletiva da consciência, todos podem ter acesso e principalmente compreensão de como utiliza-lá.

Se você já sabe a sua missão, este é o momento de vestir a camisa, de se unir aos outros trabalhadores e buscar ações em torno deste despertar coletivo. Se através de um grupo de meditação, em uma religião, seja através de ações “verdes” com reciclagem, sustentabilidade,  seja como terapeuta holístico divulgador das técnicas alternativas ou mesmo de forma ainda mais simples: compartilhando boas notícias em redes sociais. Se você não sabe ainda qual é a sua missão, agora é um bom momento de enfrentar seus medos e olhar de frente para o que andou evitando olhar, seja sentimentos que “varremos para debaixo do tapete”, seja decisões que viemos adiando. A hora é esta, sempre… aqui e agora, presente!

 


Aproveite para participar da palestra gratuita sobre a sua missão aonde irei falar mais sobre a sua missão de vida e como exerce-lá, dia 31 de maio, terça feira as 20 horas. Cadastre-se CLICANDO aqui!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ricardo Oliveira

Eu já estive envolvido com vários grupos holísticos e religiosos durante toda minha vida, formando o terapeuta universalista que sou hoje. Tenho a clara missão de transformar a vida do máximo de pessoas que conseguir!

4 opiniões sobre “Missão Espiritual e o Trabalhador da Luz

  • 20 de maio de 2016 em 10:23 AM
    Permalink

    SEMPRE QUIS SABER MINHA MISSÃO,PENSO QUE TODA A MINHA LUTA É POR TER QUE FAZER ALGO E NÃO TENHO CONSCIÊNCIA DOQUE POSSA SER.È UMA LUTA ENTRE EU E EU,PARECE UM VÉU APENAS QUE FALTA PARA SER RASGADOEEU PODER SER VERDADEIRAMENTE COMPLETA.

    Resposta
  • 22 de agosto de 2017 em 9:49 PM
    Permalink

    Alйm disso, pode parecer sugerir que este grupo particular й, de algum modo, superior aos outros, por exemplo, аqueles “nгo Trabalhadores da Luz”.

    Resposta
    • 24 de agosto de 2017 em 7:20 PM
      Permalink

      Oi Alex, não sei se entendi bem sua colocação, mas o objetivo do artigo não é colocar o grupo dos “trabalhadores da luz” como superiores, mas falar diretamente com esse grupo.

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *