Efeito Hamlet e a Fenda Dupla

Quando falamos em física quântica, muitas das observações científicas e descobertas deixam nossa razão de queixo caído.

Com uma grande interrogação em nossa face. Navegando pela internet, vejo muitos comentários em artigos, dizendo que a física quântica beira o absurdo e que seria bobagem tais estudos.

Para pontos de vista como esses, digo que falta apenas um pequeno direcionamento para tais descobertas ganharem um viés mágico e incrível.

Aqui coloco, de enumeras descobertas grandiosas neste campo, as duas que acho mais interessantes para aplicação prática gerando uma grande diferença em sua vida!

Luz viaja como partícula ou onda?

Esse é um dos mistérios que a Conexão Quântica – Cura Quântica nos coloca como ponto fundamental para entender como criamos nossa realidade.

Mas afinal, do que a luz é feita? Sir Isaac Newton foi o primeiro a afirmar que a luz é feita de partículas muito pequenas, chamadas de fótons.

No entanto, Thomas Young, um físico do século XIX, mostrou que a luz se espalhava após passar por uma fresta, se comportando como se fosse uma onda, refletindo em todos os cantos.

O famoso experimento da fenda dupla nos mostrou que a questão é maior do que uma ou outra resposta, até porque não só o fóton se comportava como onda e partícula, mas também o elétron.

Isto que dizer que tudo a sua volta se comportaria das duas formas, já que tudo é formado por elétrons, até você.

Onda ou partícula? Os dois ao mesmo tempo, influenciado por quem observa.

Isso é a afirmação do físico Markus Arndt. Para ele, os termos “onda” e “partícula” são construções que fazemos na nossa mente a partir de convenções, para facilitar a compreensão do mundo.

E por isso, através deste estudo, sabemos que a consciência pode influenciar sua realidade. Aqui temos o “observador” (a consciência) que interfere nas probabilidades que o está cercando, direcionando qual experiência será manifestada para si mesmo.

De saúde ou de doença, de alegria ou de tristeza, tudo em torno do ponto de vista do observador.

luz e onda como particula

Aqui está a primeira foto, registrada em 2015, da luz (fóton) se comportando como onda e partícula ao mesmo tempo. Confuso não é?

O efeito Hamlet

Este efeito está relacionado a um velho provérbio português:

“Quem engorda o boi é o olho do dono”

A equação Schrodinger descreve como os objetos evoluem em termos de probabilidade durante o tempo.

Em outras palavras, aqui temos a relação entre quem observa e o que se observa.

Então aquela história da vovó, de que “a água só começar a ferver se você ficar olhando para o bule”, seria verdadeira? O efeito Hamlet diz que sim.

Isto me faz lembrar as palavras do sábio Osho, no livro “Como Silenciar sua Mente”, descrevendo a força que temos através de nossa atenção consciente.

Segundo ele, “nossa atenção no aqui agora é como uma fonte de vida e força, que onde estamos com a atenção concentradas, ali prosperará e ganhará vida. Seja uma planta, seja alguém do qual você esteja escutando falar, seja um animal do qual você acaricia. Por isso, quando estiver comendo, apenas coma, quando estiver andando, apenas ande.”

O observador da realidade

Em um curso que ministrava ensinando sobre essa informação, fui interrompido por uma aluna, uma senhora de 71 anos.

Ela me perguntou:

“Um momento! Então tudo isso que você está me dizendo, que a ciência descobriu agora, era aquilo que os místicos e esotéricos já sabiam a mais de 400 anos?”

Eu respondi que sim, sorrindo. Mas parece que nós ainda não entendemos bem a implicação destas descobertas.

O que poderíamos fazer, sabendo que aonde coloco a minha atenção, o mundo sente e responde?

Deixo essa pergunta para você pensar.

Se quiser saber mais informações sobre a cura quântica, participar de cursos onlines gratuitos (com acesso imediato) e ofertas exclusivas, inscreva-se gratuitamente aqui!

Ricardo Oliveira

Eu já estive envolvido com vários grupos holísticos e religiosos durante toda minha vida, formando o terapeuta universalista que sou hoje. Tenho a clara missão de transformar a vida do máximo de pessoas que conseguir!

2 opiniões sobre “Efeito Hamlet e a Fenda Dupla

  • 16 de dezembro de 2015 em 9:31 AM
    Permalink

    Para estar em conexão com o universo devemos observar e ter consciencia plena dos nossos pensamentos? O caminho será o autoconhecimento o auto entendimento de que a energia nos é comum como exemplo,no filme Avatar?

    Resposta
    • 28 de dezembro de 2015 em 5:53 PM
      Permalink

      Oi karla!

      O filme Avatar em muitas referências ao xamanismo e a temas espirituais, como a célebre expressão “todos somos um” e que estamos conectados. Você está certa, com a auto-observação, podemos pouco a pouco diminuir nossa atividade mental, para perceber a infinitude de movimentos sutís que acontecem no momento presente. Tantos pensamentos não nos permite perceber. Meditações na natureza são excelentes para ampliar essa consciência.

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *